CONTE SUA HISTÓRIA

SEJA MENTOR

Acabe com as chefias avassaladoras implantando o mentoring na sua empresa


Você sabe o que são as chefias avassaladoras? Essa nomenclatura representa os chefes que expõem seus subordinados a situações humilhantes e constrangedoras continuamente no ambiente de trabalho, ou seja, representa uma violência psíquica exercida sobre o subordinado. O comportamento das chefias avassaladoras é característico do assédio moral ou mobbing.

O mobbing praticado pelo chefe é chamado de assédio moral vertical descendente, esse tipo é o mais recorrente dentro das empresas. Tenho certeza que você já escutou algum parente, amigo ou vizinho reclamando que o chefe a ofendeu, rebaixou, humilhou ou desvalorizou ele próprio ou algum colega de trabalho sem um motivo real, ou seja, apresentou um comportamento de perseguição injustificada, apenas para causar o desiquilíbrio emocional do subordinado, resultando em problemas emocionais sérios, como, por exemplo a depressão.

Alguns exemplos clássicos desse comportamento tóxico dos avassaladores é repreender um funcionário na frente dos demais colegas, expor um funcionário ao ridículo porque não conseguiu alcançar as metas estipuladas, criar indicadores de tarefas e desempenhos impossíveis de alcançar, obrigar o subordinado a trabalhar doente, entre outros.

Também existe o assédio moral vertical ascendente, que ocorre quando um ou mais subordinados se reúnem para perseguir o chefe, isso normalmente acontece porque o chefe é novato e inexperiente ou não tem tanta habilidade com pessoas, por isso demonstra insegurança e falta de controle dos subordinados. Esse tipo de assédio também fica evidenciado quando um colaborador em específico tem privilégios ou proteção de alguém da alta administração e utiliza isso contra o chefe.

É possível encontrar dentro da empresa outro tipo de assédio, o assédio moral horizontal, que acontece entre funcionários do mesmo nível hierárquico, ou seja, colegas de trabalho com funções similares em uma mesma área. Nesse caso, o comportamento avassalador é resultado do ciúme, rivalidade e preconceito, os colegas atacam o outro sem piedade, especialmente quando encontram uma fragilidade emocional.

Esses comportamentos avassaladores podem causar danos à saúde dos funcionários vítimas do assediador, tanto psicológicos quanto físicos, como, por exemplo, estresse, síndrome de pânico, depressão, fadiga, dermatites, dores de cabeça, desenvolvimento de câncer, entre outros. Bem como, prejuízos financeiros caso o trabalhador seja coagido a pedir demissão sem ter outro emprego em vist.

. Você viu como uma escolha malfeita na liderança pode ocasionar problemas seríssimos dentro das empresas? Seja pela falta de perfil para lidar com pessoas ou pela falta de experiência na função, todos os lados sofrem consequências físicas, psicológicas ou financeiras. Nesse sentido, a implantação de um programa de desenvolvimento de lideranças na empresa é essencial para preparar os futuros líderes.

Dentre as estratégias de desenvolvimento que podem ser adotadas pela empresa podemos incluir o processo de mentoring, de acordo com a autora do livro “Mentoring: prática & casos” Rosa Bernhoeft, existem algumas etapas para a aplicação dessa técnica. A primeira etapa é denominada alinhamento, onde acontece a definição dos objetivos, resultados esperados, prazos, responsabilidades, processo de comunicação. Assim como, são escolhidos os mentores e mentorados de acordo com a necessidade da empresa. Em seguida é realizada a etapa de sensibilização ou aproximação, dando início a divulgação do projeto para os mentores e os mentorados, esclarecendo o papel de cada participante no processo e enfatizando os benefícios tanto pessoais quanto profissionais para ambos. A terceira e quarta etapas do mentoring envolve a capacitação dos mentores e preparação dos mentorados, respectivamente. Nesse momento, são apresentados o conceito de mentoring, a relação entre o mentor e o mentorado, o funcionamento do processo e o formato das avaliações e acompanhamento.

A próxima etapa é a execução propriamente dita do mentoring, com encontros programados para troca de conhecimentos e aprendizados, essa etapa pode durar quanto tempo for necessário para a conclusão do objetivo. A penúltima etapa é denominada compartilhamento, pois é realizado o balanço da relação, dos ganhos, dos resultados das ações implementadas e das redefinições. Também acontece o acompanhamento dos processos em andamento, bem como, é oferecida oportunidades para experimentação de competência por meio de abordagem prática.

Por fim, temos a etapa de conclusão ou afastamento, que marca o fim do processo de mentoring, nessa fase temos a desvinculação entre mentor e mentorado, a promoção do feedback de fechamento, o levantamento de sugestões para novos programas e a avaliação da dinâmica do mentoring. Além desse programa especifico o mentor pode ajudar na escolha das pessoas com melhor perfil para liderança e no desenvolvimento das trilhas de aprendizagem de acordo com os temas necessários para a formação dos líderes.

Por exemplo, uma trilha de aprendizagem para lideranças pode incluir o desenvolvimento de competências como gestão da mudança, visão sistêmica, autodisciplina, equilíbrio emocional, motivação, negociação, delegação, gestão de conflitos, foco, gestão do tempo, reuniões produtivas, comunicação eficiente, trabalho em equipe, gestão de resultados, planejamento, gerenciamento de prazos, gestão de pessoas, indicadores de desempenho, entre outros relacionados ao funcionamento da empresa.

Essas competências técnicas e comportamentais são essenciais para um ótimo líder e o mentor pode ajudar a desenvolvê-las de acordo com a sua vivência. Nesse sentido, com o apoio do mentoring as empresas vão escolher e preparar líderes de sucesso, que por sua vez, não se tornarão ou impulsionarão o assédio moral no ambiente de trabalho.

Leia também no blog
Artigos Relacionados
  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White YouTube Icon

contato@escoladementores.com.br

WhatsApp: 11 99218-2969